Benefícios do chá verde

As virtudes do chá verde 

Benefícios do chá verde

O chá verde é uma planta cheia de virtudes para a saúde, eficaz contra mais de 60 doenças. Quais são então os tipos de chá verde e como se preparam?

Grüntee BlattVirtudes do chá verde

O chá verde, proveniente da planta Camellia Sinensis, variedade Sinensis, é utilizado e reconhecido como uma das plantas medicinais mais poderosas do mundo há quase 5000 anos. Muitas fontes relatam que o chá verde é consumido há séculos na China e no Japão, quase exclusivamente por suas propriedades medicinais. As virtudes poderosas e as múltiplas aplicações da planta podem ser agrupadas da seguinte forma:

  1. Benefícios para a saúde (relevantes tanto na prevenção como no tratamento de doenças),
  2. Rotina básica para a prevenção e tratamento em organismos enfraquecidos,
  3. Prioridades de ação em doenças com combinações variadas,
  4. Benefícios sobre o metabolismo, melhoria de desempenho (psicológico e esportivo) e emagrecimento,
  5. Estimulante (compatibilidade e cafeína),
  6. Efeitos secundários e riscos (ex. bloqueio da absorção de ferro, oxalatos),
  7. Estilo e técnicas de preparação e seus benefícios,
  8. Propriedades de ação dos tipos de chá verde,
  9. Tipos de consumo e benefícios (infusão, , extrato de chá verde),
  10. Componentes e seus benefícios,
  11. Qualidade do chá e benefícios.

Por essa ordem, explicamos de seguida cada ponto em detalhe:

1. Saúde: prevenção e benefícios do chá verde

O chá verde atua comprovadamente muito bem contra numerosas doenças. Ele tem as seguintes propriedades:

  • contém alguns dos mais importantes antioxidantes (e neutraliza os radicais livres),
  • tem um poder desintoxicante,
  • diminui os níveis de colesterol no sangue,
  • melhora o metabolismo da gordura,
  • acelera a eliminação de gordura no sangue (ajudando a atingir o seu peso ideal),
  • aumenta o desempenho e resistência,
  • melhora a sensibilidade á insulina diminuindo o risco de diabetes tipo II, 
  • ajuda na prevenção de vários tipos de cancro, da arterioesclarose e de doenças cardiovasculares.

  • atua como anti-inflamatório,
  • é antiviral, antibacterial eantimicótico,
  • é antigiogênico (ajuda a prevenir tumores),
  • fortelece o sistema imunitário,
  • é anti-hipertensivo,
  • atua contra a cárie,
  • é digestivo,
  • ajuda a alcalinizar o organismo,
  • entre outros efeitos variados.


Os benefícios dependem do tipo de chá, da sua qualidade e preparação

Os efeitos positivos do chá verde dependem naturalmente da composição e da concentração dos seus compostos. Uma vez que os tipos de chá verde se distinguem bastante uns dos outros, eles têm também diferentes pontos fortes. Assim, cada tipo de chá tem o seu papel benéfico para a saúde. As melhores qualidades têm – segundo análises laboratoriais – concentrações significativamente mais elevadas de compostos ativos e estes são particularmente mais harmoniosos. Como a maioria dos estudos científicos lidam principalmente com as catequinas do chá verde, muitas vezes se cria a impressão, que se deve absorver o máximo da catequina principal EGCG, e que a escolha de tipo de chá verde depende da sua concentração de catequinas. Esta abordagem nem sempre está certa. As catequinas são benéficas se aplicadas a determinadas doenças, e altas dosagens de catequinas são importantes apenas nesses casos, caso contrário, elas podem até mesmo sobrecarregar o organismo.  

Um chá verde de boa qualidade preparado corretamente é uma fonte de catequinas absolutamente suficiente para um indivíduo saudável. Portanto, é essencial investir num chá verde de qualidade e ser cuidadoso numa boa preparação. Na maioria dos casos, um estilo de vida saudável combinado com o consumo de vários tipos de chá verde complementares consumidos diariamente podem garantir um bom estado de saúde. É por isso que sugerimos a utilização de um „kit de saúde“ ou „kit base“ de chá verde.

Outro fator fundamental para absorver o máximo de benefícios do chá verde é a biodisponibilidade dos muitos nutrientes do chá verde (polifenóis, aminoácidos, minerais, vitaminas, oligoelementos, etc.), o que está relacionado com a sua assimilação pelo organismo. Ela depende em grande parte do método de ingestão do chá (infusão, pó, cápsulas, etc.), da preparação do chá (temperatura, duração de infusão, dosagem, etc.) e dos factores externos, tais como a proximidade da hora da refeição da dificuldade de absorção na presença de certas substâncias (leite, limão ou catequinas). Abaixo, poderá encontrar mais informações sobre a preparação ideal – da perspectiva da saúde – do chá verde.

Saúde: pesquisa sobre os compostos nutricionais e não de substâncias isoladas

Um ponto importante a lembrar é que muitos dos benefícios do chá verde não são gerados por moléculas isoladas extraídas da bebida, mas sim pelo complexo de nutrientes composto de todas as substâncias da planta. Esta conclusão se baseia no princípio da sinergia positiva. As substâncias complexas nutrientes naturalmente presentes no chá verde são complementares e aumentam mutuamente sua biodisponibilidade, a tolerância no organismo, a assimilação e, portanto, os seus benefícios para a saúde. Por exemplo, estudos confirmam que a cafeína consumida a partir do chá verde é muito mais bem tolerada pelo organismo. Na verdade, ao contrário do café, a cafeína presente no chá verde tem uma ligação química com a L-teanina (um aminoácido) e é acompanhada por taninos (catequinas). O mesmo acontece com a biodisponibilidade das catequinas, que são nitidamente mais eficazes quando tomadas em complexo (no chá verde) e não na forma de catequinas extraídos e isoladas em laboratório (como é o caso de extratos, comprimidos, cápsulas, etc.). A partir destas constatações, é aconselhável ter atenção na qualidade do chá verde e ter cuidado na sua preparação. Também é importante sublinhar tiramos partido de todos os benefícios do chá verde quando consumimos uma combinação equilibrada de diferentes tipos de chá verde, alternados e distribuídos adequadamente diariamente. Este é o conceito do „kit de chá verde“.

2. O „kit de chá verde“ é ideal para a saúde

As perguntas mais frequentes sobre o chá verde são as seguintes: quais são os ingredientes mais importantes para a saúde, que combinações de chá verde usar (em que momento, com que frequência), qual é o tipo ideal para combater determinadas doenças e qual é a combinação de chá verde ideal para pequenas doenças quotidianas ou simplesmente para se manter saudável? Estas perguntas requerem explicações específicas que vamos esclarecer de seguida. Então vamos lá.

O „kit básico“ para a saúde

Para consumo diário, para prevenção, para doenças „quotidianas“, constituições enfraquecidas, mas também para aumentar o metabolismo, melhorar sua forma física e chegar ao seu peso ideal, o „kit básico“ de chá verde é fundamental. O kit inclui os três chás verdes mais importantes em termos de absorção de nutrientes, mas também de sabores: o Gyokuro, o Sencha e o Bancha. Idealmente, o kit deve ser suplementado com a toma de Matcha (chá verde em pó). No caso dos adultos, a cafeína contida nos chás verdes é excelente para a saúde e muito mais bem tolerada pelo organismo do que a do café (ou de qualquer outra bebida com cafeína), devido à presença dos aminoácidos e taninos. Após uma preparação adequada (uma infusão a 55°C durante 2 minutos) a cafeína de um chá verde de qualidade „gold“  ou „super premium“ é muito bem tolerada pelo organismo – um total de cerca de 210 mg diários é significativamente menor do que o máximo de 300 mg recomendados para o café. Para servir de comparação 2 xícaras de café robusta contém 230 mg de cafeína, e esta não é tomada em conjunto com a L-teanina e as catequinas. Nos dias em que consumimos Matcha, adicionamos 68 mg (2 espátulas de bambu) ou 136 mg (4 espátulas de bambu) de cafeína a nosso consumo.

  1. Diariamente uma porção de cada um dos seguintes chás: Gyokuro, Sencha e Bancha (kit básico de chá verde),
  2. Idealmente, complementados por Matcha 2 a 4 vezes por semana (kit básico + matcha).
Gyokuro (morgens)
Gyokuro (de manhã)
Sencha (mittags)
Sencha (a meio do dia)
Bancha (abends)
Bancha (ao fim do dia)
Matcha (2-3 x pro Woche)
Matcha (2 a 4 vezes por semana, entre a manhã e o meio-dia)

Estudos confirmam que, devido à sua complementaridade e sinergias é muito menos eficaz consumir apenas um tipo de chá verde. A combinação de 3 ou 4 tipos de chá verde, ou o „kits básico“, é muito mais benéfico no que diz respeito ao efeito individual de cada chá sobre o organismo. Muitos problemas de saúde são enraízados em razões múltiplas e complexas, de modo a que do ponto de vista holístico e naturopata, é recomendado ter em conta todos esses fatores e avançar no sentido da harmonização, para retornar ao equilíbrio natural do organismo. O „kit básico de chá verde“ foi criado de forma a respeitar o nível de tolerância á cafeína no organismo e a biodisponibilidade geral dos diferentes ingredientes dos chás.

Tipo de chá verdeQuando tomar?Catequinas / EGCGAminoácidos / TeaninaCafeínaSais minerais e oligoelementosPropriedades de ação
Gyokuromanhã+/+++++++++++Rins, cérebro, coração / sistema circulatório, sistema respiratório, pulmões, brônquios, nervos, equilíbrio de água, sistema linfático, sistema endócrino, bexiga, metabolismo do açúcar, coluna vertebral, espinal medula, intestino delgado.

Sencha (primeira colheita)

meio do dia+++++/+++++/++++++Metabolismo, perda de peso, gordura, metabolismo de proteínas, sangue, veias, artérias, fígado, vesícula biliar, pâncreas, sistema imunitário, controlo da temperatura, estômago.
Banchafinal do dia+/++++++++Contra hiperacidez, intestinal, cólon, baço, minerais, próstata, órgãos reprodutores, pele, couro cabeludo, nariz, orelhas.
       
Matcha2-4 vezes por semana, entre a manhã e o meio do dia+/++++++++++++Detox / desintoxicação, antioxidante, olhos, perda de peso / peso ideal, metabolismo, vitaminas, potência, resistência, cérebro

Nota: As quantidades de ingredientes são altamente dependentes de cada tipo de chá e da sua qualidade. A tabela acima é baseada em chás de alta qualidade, „gold“ e „super premium“ ou mais. Em relação á infusão, a qualidade dos ingredientes no matcha é muito maior, porque, neste caso, ele absorve as folhas de chá verde completas, incluindo os seus ingredientes não solúveis.

Efeitos do „kit básico“ sobre o organismo

Ao analisar as forças fundamentais dos chás verdes mencionados acima, verificamos que, literalmente, todos os sistemas essenciais em nosso corpo são beneficiados de forma sensível e eficaz. Do ponto de vista médico, a melhoria (harmonização, ajuste, reequilíbrio) do organismo é a pedra angular para uma saúde forte e um bem-estar sustentável. De acordo com nossa análise, de acordo com os estados de saída e a constituição do indivíduo, uma limpeza significativa ocorre após alguns meses. Verificámos melhorias significativas em muitas síndromes e até, em muitos casos, curas surpreendentes.

Matcha – o complemento essencial

Complementar o „kit básico“ com chá Matcha é uma opção a considerar seriamente, porque o pó do chá verde contém muitos ingredientes que outros tipos de chá verde (infusão) não fornecem. O Matcha é a folha completa, e, portanto, existe uma absorção dos ingredientes não solúveis do chá verde, que não estão presentes na infusão tradicional. Por isso, o pó da folha do chá verde inteiro oferece quantidades significativas de minerais e nutrientes valiosos. Como  ingredientes estão em forma de pó são particularmente biodisponíveis e bem tolerados pelo organismo. O Matcha é um dos alimentos mais ricos em antioxidantes no mundo. Em uma sociedade em que o ambiente, a água e os alimentos são muitas vezes artificiais, poluídos ou tóxicos, o consumo regular de matcha é uma boa defesa e arma de desintoxicação do organismo.

Há que ter em atenção, no entanto, que o processo de libertação de toxinas do nosso organismo requer um esforço adicional para os órgãos de eliminação. Nessa lógica, é absolutamente necessário consumir chá verde Gyokuro, que estimula os rins, Sencha que estimula o fígado, e Bancha que estimula o estômago e pele, e beber muita água fresca para apoiar o processo de desintoxicação do corpo. Caso contrário, o corpo é colocado sob uma tensão de toxicidade adicional e as consequências podem ser prejudiciais para o indivíduo.

Devido à potência do Matcha e sua grande riqueza nutricional é recomendado tomar 2 a 4 vezes por semana, de modo a não sobrecarregar o organismo. A preparação do Matcha é feita numa tijela asiática tradicional (Chawan) com água a uma temperatura entre 70 e 80 °C (dependendo da qualidade). Um batedor especial de bambu é usado (Chasen). Ele é um acessório essencial para obter a consistência certa para esta bebida tão delicada. O Matcha também pode ser incluído 1 a 2 vezes por semana num batido ou vitamina.

Algumas doenças exigem outros tipos de chá verde no „kit básico“

Para além dos tipos básicos de chá verde Gyokuro, Sencha, Bancha e Matcha existem outros tipos de chás que são, em termos nutricionais, bastante vantajosos e possuem excelentes propriedades medicinais. Alguns exemplos são o Sencha Fukamushi (vaporizado por um longo período de tempo),  o Shincha (proveniente de uma primeira safra de primavera de Sencha), o Kabusecha (metade „chá sombra“), o Kariganés Gyokuro e Sencha (excelentes chás verdes, em qualidades misturadas com os galhos da árvore do chá) Genmaicha (chá verde misturado com arroz tufado e às vezes polvilhado com Matcha), o pó Benifuuki (que possui catequinas específicas) e pó Sencha (muito poderoso).

As pessoas interessadas em obter o máximo de benefícios para a saúde devem organizar um plano semanal com base no „kit completo“. Neste caso, o custo desta combinação não é mais elevado porque os chás individuais são consumidos em quantidades menores. Estudos confirmam que os excelentes benefícios do „kit básico“ são ainda melhores, incorporando uma forma adicional de alternância. Além disso, para gourmets e amantes de tradição e cultura, a experiência é particularmente prazerosa, tendo um gosto refinado e agradável.

Shincha (a primeira colheita de primavera) como tratamento de início de verão

No Japão, o primeiro chá verde colhido na primavera é chamado Shincha. Ele é particularmente apreciado por suas características, como o sabor fresco e delicado. Este é um Sencha em que tenham sido selecionados apenas os brotos mais frescos e delicados, então rapidamente isso o tornou um chá popular no mercado pelo seu frescor garantido. A cada ano, ele invade as plataformas dos comerciantes de chá verde a preços extremamente elevados. O Shincha de alta qualidade são rapidamente vendidos. O Shincha é excelente como uma cura de início de verão (final de maio-julho) e é especialmente rico em vitaminas.

Mizudashi – o chá verde japonês gelado

Durante os verões quentes e úmidos do Japão, não é incomum tomar Mizudashi, o chá verde gelado do Japão. Ele é preparado numa garrafa de vidro transparente, tentando extrair o máximo possível de ingredientes numa infusão em água fria. Embora inferior ao chá verde de infusão em água quente, esta é uma bebida especialmente refrescante,  com um sabor delicioso. Ao contrário do chá quente, que deve ser consumido rapidamente (pois a perda de propriedades é acelerada), o Mizudashi pode ser mantido por muito tempo na geladeira e tomar em qualquer lugar, utilizando uma garrafa térmica.

Os extratos de catequinas, EGCG e L-teanina devem ser tomados com moderação

Nossa experiência nos mostra que a crença que se deve tomar grandes quantidades destes compostos para se manter saudável é errado. Na verdade, para tirar o máximo proveito dos seus benefícios, é mais importante consumir regularmente um bom equilíbrio de ingredientes, ou seja, uma harmonia de catequinas (principalmente EGCG) e aminoácidos (principalmente L -téanina). Além disso, uma regularidade de consumo ao longo do dia desempenha um papel vital. Esses extratos devem ser, idealmente, tomados sem comida, uma vez que a  interacção com alimentos e outras bebidas deve ser evitada. A eficácia das moléculas é muito maior neste caso. O mesmo é verdadeiro para todos os outros ingredientes do chá verde. Note que o „kit básico“ mencionado acima oferece não apenas quantidades suficientes altas de substâncias vegetais (essenciais e secundárias), mas também uma forma altamente biodisponível. E isso é suficiente na maioria dos casos.

Registros de estudos médicos e relatórios sobre o consumo de grandes quantidades de EGCG devem ser analisados tendo em conta as condições de desenvolvimento desses estudos e do grau de doenças dos indivíduos em causa. Para algumas doenças, tais extratos e suplementos são absolutamente essenciais, apoiando e encorajando os pacientes a absorver grandes quantidades de determinadas catequinas (mais informações na seção 3). No entanto, para degustação diária e para manter uma boa saúde por chá verde, o „kit básico“ é muitas vezes suficiente.

Conjuntos de chá verde para grávidas, pessoas com sensibilidade á cafeína, crianças e em doenças

O „kit básico“ não é apropriado para todos os indivíduos. Certas pessoas ou circunstâncias necessitam de tipos de chá verde mais toleráveis, ou apropriados. Indivíduos com doenças significativas (ver o parágrafo 3) ou no caso da toma de certos medicamentos que podem interagir prejudicialmente com o chá verde devem ser consumidos tipos de chá verde particulares e verificar com o médico ou especialista antes de consumir. Isto é especialmente recomendado para indivíduos muito sensíveis á cafeína, grávidas, crianças ou lactentes. Estes não devem consumir chá verde ou devem utilizar uma combinação de chás verdes pobre em cafeína.

Benefícios do chá verde chinês em relação ao japonês

É verdade que o „kit básico“ recomendado acima inclui apenas chás verdes japoneses. A maioria dos chás verdes disponíveis no mercado hoje são provenientes da China, Índia, Sri Lanka ou de África. Nossas recomendações têm por base o fato de o chá verde japonês ser levemente vaporizado durante alguns segundos, e muito bem preservado, ao contrário de em outros processos onde ele é assado em grandes tanques de metal do tipo wok, na esmagadora maioria das vezes. Como no cozimento, o vapor conserva a integridade da planta e, por conseguinte, o máximo de ingredientes preciosos que a planta Camellia Sinensis tem para oferecer. Nos países mencionados, existem vários tipos de chás „cozinhados“ ao sol ou secos ao ar livre (como no caso do chá branco, por exemplo). Mais uma vez, este tipo de processo é menos delicado do que a vaporização, mas mantém as propriedades beneficas. Na verdade, a secagem ao sol e ar, chá, principalmente no caso do chá branco, promove excelentes benefícios para a saúde. Do ponto de vista do solo e da área de superfície, países como a China, Índia e Sri Lanka são uma clara vantagem sobre o Japão, de acordo com a nossa pesquisa e nossa experiência, expertise e perfeccionismo Japão muitas vezes supera, de longe, quando se trata de qualidade e, portanto, as propriedades medicinais do chá verde.

Existe radioatividade de chá verde proveniente de Fukushima?

A presença de vestígios de radioactividade no chá do país do sol nascente é a grande preocupação de muitos clientes. O fato é que nossos intercâmbios regulares com especialistas de dois dos maiores laboratórios da Europa, na Alemanha, confirmam que, desde Fukushima que „não há um aumento de radioatividade nos produtos testados do Japão. Além disso, sabemos que os jardins de chá estão localizados numa região diferente do arquipélago, a várias centenas de quilómetros“. As áreas em torno de Fukushima não estão autorizadas a exportar sem testes. Além disso, em muitos Verões, a venda de chá está proibida, por princípio de precaução. Além disso, análises de amostras aleatórias são realizadas regularmente, o que impede fraudes e facilita a emissão de alertas com antecedência suficiente para ativar um controlo positivo. Uma medida adicional de segurança para o consumidor é que alguns vendedores alertas na Europa desenvolvem seus testes independentes. É claro que este é um custo adicional para o vendedor, mas uma garantia de segurança. Num laboratório padrão é  testado um controlo de nível de 50 Becquerel, enquanto o que o limite autorizado é dez vezes superior (500 Becquerel). 

Pesticidas, herbicidas e glifosato no chá orgânico

Uma preocupação muito mais coerante é a poluição que está presente nos chás. Pense-se, por exemplo, nos muitos pesticidas, herbicidas e óleos minerais que poderão estar presentes. Estes poluentes estão geralmente presentes em produtos originários da China, Índia, Sri Lanka ou África, mas também em alguns chás verdes de baixa qualidade do Japão. Por exemplo, estudos encontraram traços de 16 poluentes diferentes (!) numa mistura de gama de baixa qualidade de chá preto, tal como são encontrados em todos os grandes supermercados no Ocidente. Infelizmente produtos certificados como orgânicos contêm também, muitas vezes poluentes. Os numerosos derivados do glifosato desempenham um papel importante no quadro de poluentes globais porque infelizmente eles estão prontamente disponíveis a preços baixos no mundo (mesmo na Europa). Ironicamente, esta substância e os seus derivados não são testados nos métodos de ensaio multi-padrão. Infelizmente, até à data, testar para o glifosato é muito caro e não é generalizado nos diferentes laboratórios. Estes testes são publicados por vendedores ansiosos para fornecer produtos de qualidade. Se você investigar com os laboratórios sobre o assunto em testes em todo o mundo, percebe rapidamente que não é um problema estrutural neste domínio, que se expõe a riscos para o consumidor final, e isso também afeta o universo dos produtos orgânicos.    

Preparação: fator essencial para retirar os benefícios do chá verde

A preparação do chá verde e seu impacto sobre a extração de ingredientes preciosos que ele contém (e seus benefícios) é o tema de um capítulo inteiro. No entanto, podemos resumir dizendo simplesmente que, quanto mais longa e quente é a infusão, mais ingredientes são extraídos, incluindo catequinas (sabor amargo) e cafeína. Muitos outros ingredientes valiosos (aminoácidos, ácidos gordos, vitaminas, óleos essenciais) são danificados ou completamente destruídos por uma temperatura muito elevada. Os chás verdes recomendados no „kit básico“ são todos preparados a 50-60° C (dependendo da qualidade) exatamente em 2 minutos. Além disso, o uso de acessórios apropriados, tais como um filtro em aço inoxidável com malha de bom tamanho, ou um bule de chá tradicional japonês com filtro integrado (Kyusu) desempenha um papel significativo. Você pode encontrar mais detalhes e links no parágrafo 7.   

Um volume de água fresca para cada volume de chá verde

Para concluir este capítulo, queremos compartilhar conselhos práticos essenciais para retirar os máximos benefícios do chá verde. Do ponto de vista da saúde deve ser tomada obrigatoriamente bastante água fresca durante o dia. Esse princípio se baseia no fato de que é essencial apoiar a desintoxicação de chá verde com grandes quantidades de água. Para dar uma escala de cálculo, se recomenda beber pelo menos 30 ml de água por kg de peso corporal. Por exemplo, para um indivíduo de 70 kg isso representa um mínimo de 2,1 L por dia em adição ao chá. Em caso de doenças, se recomenda beber ainda mais, porque as necessidades de água são ainda maiores. O mesmo se aconselha aos indivíduos que possuem sensibilidade à cafeína. Na ausência de hidratação intensa e prolongada, os benefícios do chá verde não podem se estabelecer, e a libertação de toxinas armazenadas no organismo é comprometida, o que pode prejudicar o indivíduo.

3. Principais Benefícios e Doenças

Estudos sobre os efeitos do chá verde

Desde os anos 70, principalmente no Japão, e desde os anos 90 nos E.U.A. e na Europa milhares de estudos científicos têm publicado os benefícios surpreendentes do chá verde para a saúde. Oficialmente, esse tema tem mais de 2.000 estudos publicados, mas muitos não são ainda públicos ou simplesmente não estão listados. Se estima que existem vários tipos de estudos ainda mais detalhados. O destaque aqui é que o chá é a planta medicinal mais estudada no mundo. Apesar da enorme variedade de tópicos de pesquisa, relatórios concordam quase unanimemente sobre os benefícios do chá verde para a saúde como um todo. O objetivo deste artigo é resumir as informações essenciais e relevantes da pesquisa e reuni-las em temas que podem esclarecer o leitor interessado no assunto.

O chá verde é bom para mais de 60 doenças

Um estudo científico japonês demostrou que o chá verde é benéfico no tratamento de mais de 60 doenças e é capaz de curar mais de vinte. No entanto, no caso de doenças graves ou síndromes complexas de múltiplas causas, é importante não apostar apenas no chá verde como tratamento e consultar sempre um médico ou um especialista para realizar um diagnóstico completo, avaliar a situação e creiar um plano de acção adequado, verificando se o consumo de chá verde é apropriado. Existem casos de possíveis interações medicamentosas negativas. Na maioria dos casos, é recomendada a toma de chá verde, mas existem exceções. Para mais informações, por favor consulte a seção – „Riscos do chá verde“.

  • Prevenção e transtornos ligeiros: Kit-base,
  • Prevenção intensiva e transtornos ligeiros: Kit completo,
  • Emagrecimento (Excesso de peso),
  • Diminuição da visão,
  • Hiperatividade,
  • Obesidade,
  • AIDS,
  • Acne,
  • Presbiopia,
  • Alergias, Febre dos fenos,
  • Degeneração macular relacionada à idade (DMRI),
  • Alzheimer, Demência,
  • Amenorreia (ausência de menstruação),
  • Anemia,
  • Gastrite bacteriana,
  • Arterioesclerose,
  • Artrite,
  • Artrose,
  • Asma brônquica,
  • Hiperplasia prostática benigna,
  • Conjuntivite,
  • Cistite,
  • Pressão arterial elevada (hipertensão), 
  • Bulimia,
  • Síndrome Burn Out,
  • Apoio á  quimioterapia,
  • Colesterol elevado,
  • Inflamação pulmonar obstrutiva crônica (DPOC),
  • Colite ulcerosa,
  • Depressão,
  • Diabetes mellitus Tipo 1,
  • Diabetes mellitus Tipo 2,
  • Diverticulose intestinal,
  • Deficiência de ferro,
  • Eczema,
  • Disfunção erétil, baixa libido,
  • Manutenção da saúde intestinal,
  • Colite,
  • Enterite,
  • Distúrbios circulatórios,
  • Diarréia,
  • Resfriado,
  • Inflamações,
  • Febre, 
  • Fibromialgia,
  • Unhas fracas,
  • Intolerância á frutose,
  • Colelitíase,
  • Gastrite,
  • Distúrbios de memória,
  • Acidez estomacal,
  • Problemas oculares,
  • Gota,
  • Intolerância ao glúten,
  • Cataratas,
  • Gripe,
  • Queda de cabelo,
  • Cabelos quebradiços,
  • Hemorroidas,
  • Calázio,
  • Dores de garganta,
  • Ressaca, recomposição alcoólica,
  • Problemas de pele (Dermatite),
  • Hepatite (todos os tipos),
  • Problemas de coração,
  • Infarte,
  • Insuficiência cardíaca, Fortalecimento do coração,
  • Problemas no ritmo cardíaco,
  • Hemorragia cerebral,
  • Problemas hormonais,
  • Tosse,
  • Sistema imunológico enfraquecido,
  • Infecção (bactérias, vírus, protozoários),
  • Cáries,
  • Problemas de fertilidade,
  • Problemas de concentração,
  • Dores de cabeça,
  • Varizes,
  • Cancro,
    • Tumores oculares
    • Câncer de pâncreas,
    • Câncer de bexiga e rins,
    • Câncer de sangue, Leucemia,
    • Carcinoma brônquico,
    • Câncer de mama,
    • Câncer de cólon,
    • Câncer de intestino,
    • Câncer de ovário, Câncer do colo do útero,
    • Cérebro, região da cabeça,
    • Câncer de pele,
    • Câncer de fígado, câncer de vesícula biliar,
    • Câncer de pulmão,
    • Câncer linfático,
    • Miomas, Sarcomas,
    • Câncer de prostata,
    • Câncer vaginal,
  • Intolerância á lactose,
  • Fortalecimento do fígado,
  • Inflamação do fígado,
  • Desintoxicação do fígado,
  • Pedra do fígado,
  • Cirrose,
  • Melhoria do desempenho (psicológico e físico),
  • Irritação do estômago,
  • Inflamação da mucosa gástrica (gastrite),
  • Anorexia,
  • Amigdalite,
  • Subnutrição,
  • Enxaquecas,
  • Fungos,
  • Otite,
  • Neurodermatite,
  • Infecção nos rins,
  • Enxaqueca,
  • Esclerose múltipla,
  • Dores de garganta,
  • Alergias alimentares,
  • Insuficiência adrenal,
  • Neurodermatite, eczema atópico,
  • Pressão arterial baixa (hipotensão),
  • Nefrite, fraqueza do rim,
  • Pedras nos rins
  • Problemas do fígado e vesícula biliar,
  • Oligomenorréia (menstruação infreqüente),
  • Osteoporose,
  • Parkinson,
  • Parodontose,
  • Infecções fúngicas (micoses),
  • Síndrome pré-menstrual (TPM),
  • Prostatite,
  • Psoriasis,
  • Cessação do tabagismo, tabagismo detox,
  • Convalescença (depois de doenças graves),
  • Esofagite de refluxo,
  • Reumatismo, dores reumáticas,
  • Tireóide hiperativa (hipertireoidismo),
  • Disfunção da tiróide (hipotiroidismo),
  • Distúrbios do sono de causa física,
  • Distúrbios do sono de causa psicológicas,
  • Ataques cardíacos,
  • Corrimento nasal,
  • Tonturas,
  • Intolerância sorbitol,
  • Desempenho desportivo (melhoria de desempenho, regeneração e de alimentação),
  • Problemas metabólicos
  • Acidentes de radiação,
  • Radioterapia para câncer de apoio,
  • Estresse (físico e mental),
  • Bócio,
  • Trombose,
  • Tireoidite-Basedow,
  • Tiroidite-Hashimoto,
  • Zumbido auditivo, perda auditiva,
  • Toxinas, poluição,
  • Acidose,
  • Baixo peso,
  • Indigestão depois de comer,
  • Prisão de ventre,
  • Deficiência vitamínica,
  • Retenção de líquidos,
  • Sintomas de menopausa,
  • Gengivite.

Doenças cardiovasculares

Segundo diversos estudos científicos, os flavonóides presentes em grandes quantidades no chá verde têm efeitos positivos contra a arteriosclerose, acidentes vasculares cerebrais (eventos cardiovasculares), infartos do miocárdio e noutras doenças cardiovasculares. O consumo regular de chá verde melhora a capacidade de resposta dos vasos sanguíneos, a elasticidade arterial e pressão arterial.

https://www.youtube.com/watch?v=Ot0uLBrYDHc

O chá verde e o câncer

Numerosos estudos têm mostrado que o chá, mesmo quando não nos referimos ao chá verde, é benéfico para uma ampla variedade de cânceres. Entre outros, se incluem o câncer do intestino, da pele, da mama, da próstata e do pulmão. Estudos em camundongos mostram que o chá verde e chá branco têm efeitos inibidores sobre algumas das causas de câncer de intestino e também diminuem a divisão das células cancerosas. Além disso, esses chás têm efeitos anti-angiogênicos, ou seja, eles participam na destruição dos vasos sanguíneos que se propagam quando os tumores crescem (e que os abastecem com nutrientes e oxigênio). É nesta função de anti-angiogênese que podemos encarar o chá verde como tendo um excelente poder de prevenção. Além disso, devemos lembrar que uma dieta baseada em vegetais frescos é também muito anti-angiogênica. Estes elementos são claramente atualizados no vídeo palestra TED de Dr. Chu integrado no nosso artigo sobre câncer. Para certos tipos de câncer específicos, como o câncer do íleo (parte final do intestino delgado), o chá branco é muitas vezes considerado ainda mais eficaz.

Metabolismo e perda de peso

Vários estudos científicos demostram que uma suficiente ingestão de chá verde melhora o metabolismo lipídico, acelera a queima de gordura, aumenta a taxa metabólica basal e, portanto, também favorece a eliminação de peso. O chá também melhora a sensibilidade à insulina e, assim, reduz o risco de diabetes mellitus tipo 2.

Doenças crónicas

Numerosos estudos revelam que um grande número de doenças crônicas, como a asma, Parkinson e Alzheimer, ocorrem mais tardiamente quando se tomam polifenóis através do chá. Os polifenóis do chá verde também atuam como biossíntese e anti-inflamatório através de modulação antiviral e inibem a transcriptase.

Antioxidantes

O poderoso efeito antioxidante do chá verde é devido principalmente á sua alta concentração de polifenóis. Eles são os únicos compostos que capturam e ajudam a eliminar os radicais livres que são prejudiciais ao organismo e ao funcionamento do metabolismo. Pesquisas desenvolvidas no campo da dermatologia demonstram ainda que eles são provocados ou agravados pela exposição solar. Os polifenóis ajudam o organismo a se proteger dos raios UV e a reduzir o estresse celular ao nível da epiderme. O chá verde japonês em pó, o Matcha, é um alimento que tem a maior taxa do mundo de ORAC (Oxygen Radical), a unidade de medida em termos de eficácia de antioxidantes.

https://www.youtube.com/watch?v=6wcpmOL-JD8

Acidificação – gota, osteoartrite, artrite

Numa perspetiva naturopática, a Gota (caracterizada pela deposição de cristais de ácido úrico nas articulações), a Osteoartrite (degeneração do funcionamento básico das articulações), e também a Artrite (inflamação dos tecidos do corpo devido a hiperacidez) são doenças crônicas que se originam essencialmente da partir de um ambiente corporal muito ácido (hiperacidez). Consumir chá verde regularmente é benéfico de duas formas:

  1. O chá verde, principalmente o chá verde japonês Bancha, tem um nível de PH básico, que tem um poderoso efeito de desacidificação, que ao contrário dos tratamentos tradicionais, deacidifica o organismo a nível intra-celular.
  2. Os ingredientes ativos do chá verde também estimulam o metabolismo e a função renal, contribuindo assim para a eliminação das toxinas urêmicas. Para esses sintomas, é recomendada uma combinação de Sencha e Gyokuro quotidianamente, como os presentes no kit básico mencionado acima. Também é possível aumentar os efeitos ao tomar ocasionalmente Bancha, Karigane e chás verdes tipo pó como o Benifuuki e o Matcha.

Constipação e resfriados

Grüner Tee bei Schnupfen oder ErkältungO efeito antibacteriano e antiviral do chá verde é confirmado por numerosos estudos científicos. Os polifenóis desse tipo de chá inibem a transcriptase reversa (por retrovírus utilizado para transcrever a informação genética no vírus de ADN) e, portanto, o impacto do vírus em geral. No caso de um resfriado ou no início de gripe, o chá verde pode ser um grande aliado. O chá verde Sencha japonês de boa qualidade é particularmente eficaz nestas situações (numa preparação especial a 100 ° C durante 2 min). Ele oferece um efeito poderoso contra resfriados de todos os tipos, quando infundidos em alta temperatura em água fervente. Este procedimento permite extrair uma quantidade considerável desses polifenóis que pode implantar o pleno poder de suas atividades antibacteriana e antiviral. A partir de nossa experiência, os efeitos são ainda mais benéficos se o chá for consumido no início dos sintomas. É aconselhável consumir este tipo de preparação especial apenas uma vez, mas, se necessário, é possível repetir uma ou duas vezes. A concentração de taninos é tal que pode ser excessivo para o organismo em caso de abuso. Para obter mais informações, consulte o artigo „Testemunho: Influenza“.

Chá verde e micoses

Outro poder interessante do chá verde é o seu efeito benéfico contra fungos e outras infecções. O chá verde japonês bancha é particularmente adequado neste tipo de infecção. Este chá tem um poderoso efeito de acidificação e de limpeza corporal. Além disso, a aplicação local ajuda a equilibrar a epiderme e micoses (oral e vaginal). Para obter mais informações, você pode ler o artigo:“Chá verde e infecções fúngicas“.

Infecções da bexiga (cistite)

As infecções da bexiga são geralmente causadas por uma proliferação de bactérias patogênicas. Em geral, contudo, baseia-se em eventos de causa bastante complexas. O chá verde pode aqui em combinação com o chá buchu sul-africano, só retornando em infecções crônicas da bexiga ou ajudar muito. Mesmo na cistite aguda, certos chás em uma determinada preparação são recomendados. Detalhes podem ser encontrados no artigo: „Chá verde contra a cistite“.

Abnehmen mit Grünem Tee4. Chá verde: metabolismo e emagrecimento

Mais de três quartos dos 40 estudos científicos desenvolvidos sobre o chá verde desde 2000 demostram que o consumo regular de chá verde tem um efeito positivo sobre a digestão e a queima de gordura. Estes estudos demostram a inibição, através do chá verde, de uma enzima responsável pela absorção de gordura e um aumento no metabolismo basal. Por outras palavras, o chá verde ajuda a criar as condições essenciais para perder peso de forma significativa, saudável e sustentável. Catequinas incluindo a EGCG e a cafeína são essenciais. Para obter mais informações sobre os usos e a dose adequada, consulte o artigo: „Perder peso com chá verde“.

5. Propriedade revigorante – Cafeína (benefícios e tolerância)

Verträglichkeit von Grüner Tee

O chá verde tem uma concentração razoavelmente elevada de alcalóides, cafeína (ver secção de comparação: chá, café e cola), mas de teofilina, os quais são bem conhecidos pelos seus efeitos de tonificação e efeitos secundários. Mas menos conhecidas são as características positivas da cafeína do chá verde (quando tomada diariamente) encontradas em muitos estudos. Nesta forma ela é muito melhor tolerada pelo organismo. Em combinação com outros compostos químicos no chá, o seu efeito é mais durável do que em outras bebidas (industriais ou naturais) que contêm cafeína, com a excepção do chá branco. No entanto, é importante sublinhar que cada indivíduo possui um nível diferente de tolerância. Algumas pessoas podem ser extremamente sensíveis, mesmo utilizando doses muito baixas. Por conseguinte, é importante saber que a quantidade de cafeína depende de cada tipo de chá e da sua tolerância, mas também como ele é preparado. Por exemplo, o Gunpowder (chá verde chinês) ou o Gyokuro japonês são muito distintos e ricos em cafeína, enquanto que Bancha e o Sencha Karigane têm muito menos concentração.
Como o nível de cafeína varia de acordo com a duração da infusão e da temperatura da dosagem chá …? Mais informações aqui sobre os benefícios da cafeína, dependendo dos tipos de chá verde e de qualidade.
Além disso, estar ciente de que a cafeína é um muito facilmente solúvel na molécula de água e, portanto, uma infusão muito curto não tem interesse, se queremos limitar os seus efeitos, porque os ingredientes que fazem a cafeína mais tolerável o corpo leva mais tempo para recuperar. Da mesma forma, uma segunda ou terceira infusão ainda vai conter quantidades significativas, por isso não é de interesse de lançar a primeira perfusão. É melhor para se referir aos tipos de chás verdes baixos em cafeína. Para obter mais informações, você pode ler o artigo 10 dicas práticas: a cafeína.

6. Efeitos indesejáveis do chá verde

O chá verde, apesar de suas poderosas propriedades curativas, pode, em algumas circunstâncias, ter efeitos colaterais, sendo eles por vezes prejudiciais. Esse é o caso dos efeitos adversos e bem conhecidos da cafeína. Mas existem alguns outros fatores a considerar:

  • Produtos de qualidade mais baixa não são tão bem tolerados pelo organismo;

  • A poluição ou contaminação a que o produto esteve exposto (toxinas, pesticidas, depósitos, detritos ou contaminação de embalagens e transportes);

  • A redução da absorção de ferro e ácido fólico (vitamina B9) durante 30 minutos depois de beber;

  • Algumas doenças ou se estiver grávida, ou amamentando;

  • As interações medicamentosas;

  • Doenças de estômago ou rins;

  • Alta concentração de oxalatos suficientes (Veja o artigo sobre oxalatos)

7.  Preparar o chá verde corretamente

A preparação correta do chá verde é um fator importante que garante a absorção máxima das propriedades medicinais ideais. Dependendo da temperatura de preparação, mais ou menos elevada, do tempo de infusão mais ou menos longo, do caráter e da composição química da bebida, seus efeitos sobre a saúde são muito diferentes. No entanto, existem muitos outros fatores, incluindo a qualidade do chá, a dosagem utilizada, e até mesmo a qualidade da água ou do coador. Além disso, a adição de leite, açúcar ou mel, afeta a absorção dos polifenóis, especialmente das catequinas.

Por outro lado, a adição de limão ou sumo de limão (vitamina C, ácido ascórbico) ao chá verde pode aumentar a biodisponibilidade de catequinas. Para uma perspectiva geral das diferentes possibilidades de uso e dos tipos de preparação correspondentes, por favor consulte o artigo sobre tratamento e prevenção.

8. Benefícios dos diferentes tipos de chá verde

japanische Grüntee SortenA denominação de chá verde inclui muitas variedades de chá provenientes da planta Camellia Sinensis, cuja fermentação é interrompida rapidamente após a colheita. Este grupo inclui um grande número de produtos. A maioria dos chás verdes provenientes da Índia ou da China são processados em woks de metal a altas temperaturas (250°C e 350°C), enquanto que os chás verdes japoneses são cuidadosamente vaporizados durante alguns segundos apenas (20 segundos, em média). A utilização do wok elimina uma parte significativa dos elementos químicos das folhas de chá (por exemplo, os aminoácidos e outras vitaminas, que são sensíveis ao calor). O processo altera significativamente o equilíbrio e as propriedades das misturas complexas de nutrientes e de substâncias químicas com sinergias positivas – que caracterizam o chá verde, diminuindo, portanto, os seus benefícios. 

Em seguida, se descrevem os efeitos particulares que cada parte da planta (brotos, folhas, caules e ramos) possuem e transmitem para a bebida. Os botões e brotos jovens contêm muitas catequinas, cafeína e compostos químicos amargos que os ajudam a amadurecer. Essas frações da planta são consideradas mais „nobres“, de sabor mais delicado, e são mais valorizadas. Além disso, é importante sublinhar que o chá pode ser colhido várias vezes ao ano, até 4 ou 5 vezes. A primeira colheita é aquela que contém a maioria dos nutrientes, porque eles estão acumulados durante o inverno inteiro. O cuidado no número de colheitas por ano é crucial para a qualidade do produto e, por extensão, para o reconhecimento do jardim de chá. Os melhores plantações de chá colhem apenas duas vezes por ano ou mesmo uma só vez em alguns casos. As plantações de chá verde biológico também são muito limitadas: geralmente efetuam uma colheita uma vez por ano, porque seus arbustos crescem mais lentamente e exigem mais força para empurrar as folhas. Em geral, as melhores áreas de plantações de chá no Japão utilizam muito poucos pesticidas ou fertilizantes químicos, pelo que os produtos 100% orgânicos se assemelham muito aos melhores produtos e por vezes são ainda piores em termos de sabor. Outro aspecto a considerar é que as culturas posteriores crescer mais rápido e, assim, podem ter mais catequinas, sendo, portanto, mais amargos. Por exemplo, os novos rebentos da 3ª safra contêm uma grande quantidade de catequinas. Devemos também mencionar a categoria de „chá de sombra“. Estas árvores de chás são cobertas antes da colheita para bloquear a radiação solar (é o caso, por exemplo do Gyokuro, Kabusecha, Tencha ou Matcha). Este processo altera a composição química das folhas e oferece uma proteção entre um nível mais elevado de aminoácidos e catequinas pequenas.

Os chás considerados „mais nobres“, tais como os chás verdes japoneses Sencha e Gyokuro, são sempre produzidos a partir dos rebentos. O Shincha vem da primeira colheita do ano, e assim das folhas e brotos mais jovens e delicados. O Bancha é produzido a partir de folhas mais maduras e os Kukichas e Kariganés, consistem em uma mistura de galhos e caules (baixos em cafeína e ricos em minerais e aminoácidos) com as folhas de chá. Portanto, estes ramos de chá são muito mais baixos em cafeína. O Benifuuki é um cruzamento de duas variedades de Camellia Sinensis (a Sinensis e a Assamica) tendo uma concentração particularmente elevada de catequinas metiladas (anti-histamínicos e anti-alérgicos). Devido às suas composições químicas particulares, cada tipo de chá verde tem seu efeito próprio e oferece uma excelente complementaridade com os outros, daí a importância dos diferentes kits apresentados acima.

Apesar da alta solubilidade das substâncias das folhas de chá, as vitaminas não estão totalmente presentes na infusão. Assim, o fato de consumir regularmente a folha inteira é uma vantagem. Aqui se valorizam as formas de chá em pó (Matcha e Microchá).

Para aproveitar todas as substâncias ativas e seus efeitos benéficos, se recomenda conhecer as distinções entre os diferentes tipos de chá verde e suas propriedades específicas, a fim de os combinar corretamente. Nós oferecemos uma visão geral no artigo „Preparando chá verde para se manter saudável“.

Apesar da sua alta solubilidade, nem todas as substâncias do chá verde estão presentes nas infusões. Por exemplo, as vitaminas não são solúveis em água. Como o chá verde pode ser consumido, basicamente, como uma folha inteira, existem grandes vantagens em incluir a folha completa no consumo diário, na forma de Matcha ou Micro Chá.

Se você quiser desfrutar de todos os efeitos benéficos do chá verde tenha em conta todos os ingredientes listados acima. Para alcançar uma finalidade específica, como o tratamento de certas doenças, tenha em conta os seus vários tipos e reconheça seus antecedentes. Um resumo pode ser encontrado no artigo „Preparação do chá verde para a saúde“.

9. Infusão, pó e extratos de chá verdeteetasse-mit-gruentee

Tradicionalmente, o chá verde, cujos componentes químicos são solúveis, é consumido sob a forma de infusão. Em 1738, o monge Soen Nagatani desenvolveu o „método de Uji“ (ou método Sencha) que envolve rolar as folhas após uma delicada vaporização de alguns segundos. A brisa que rola as membranas celulares das folhas oferece uma excelente vantagem para decuplicar a extração dos ingredientes ativos do chá verde em água quente. Hoje em dia, a maioria dos chás verdes japoneses são produzidos utilizando este método. Outra forma de transformação é a tradicional pedra de moagem. O chá verde em pó obtido a partir do Tencha ou Gyokuro é chamado de Matcha. Todos os outros chás em pó chamados de Micro Chá. De acordo com o método tradicional da cerimónia de chá no Japão, uma pequena quantidade de Matcha (1,5 a cerca de 3 g, de acordo com o tipo de Matcha) é misturada com água quente e batida com um batedor de bambu. Se toma tudo em poucos goles, e, assim, se absorve toda a folha. Portanto, neste caso, o organismo também recebe os ingredientes não solúveis do pó de chá Matcha. Na forma de pó, a assimilação de polifenóis é muito maior. O pó de chá verde também é excelente em bebidas frias como shakes, batidos com leite de amêndoa ou de arroz e é perfeito para comer, e tomar além do consumo regular de chá verde. Além do Matcha, existe ainda o pó Benifuuki que é reconhecido pelo seu efeito anti-alérgico potente e estimulação metabólica. Além de muitas variedades de chá verde, existem extractos na forma de cápsulas ou pó. O objetivo desses produtos é oferecer aos seus clientes uma alta concentração de catequinas que a comunidade científica recomenda atualmente por seus efeitos positivos sobre doenças crônicas ou graves, como câncer ou problemas de peso. Como citado abaixo, algumas moléculas isoladas são adequadas para o tratamento de doenças muito específicas. Mas os princípios complexos dos nutrientes da planta são muito mais eficazes e mais bem tolerados por nossos corpos. Finalmente, ao contrário dos produtos acima mencionados, existem também no mercado uma grande quantidade de produtos baseados no chá verde: cremes, óleos, biscoitos, perfumes, bebidas em lata e mesmo sorvetes. É importante saber que esses produtos são confeccionados com matérias-primas de muito má qualidade e muitas vezes não têm nenhum efeito significativo sobre a saúde.

10. Os benefícios dos ingredientes do chá verde

Inhaltsstoffe von Grüner Tee

Os muitos benefícios do chá verde sobre a saúde são atribuíveis á complexidade dos ingredientes que a planta contém. Os principais critérios são:

  • O tipo, a dosagem, a qualidade e a quantidade de ingredientes
  • A combinação e sinergia dos vários ingredientes
  • A biodisponibilidade dos ingredientes para o corpo humano

Com base nestes três critérios, o chá verde tem poderosas propriedades medicinais. Contém mais de 100 nutrientes e compostos químicos essenciais como as catequinas (EGCG), que são objeto de muita investigação, os aminoácidos (incluindo a L-teanina), os alcalóides (incluindo a cafeína, numa forma mais tolerável do que no café) e várias vitaminas, minerais e oligoelementos.

As catequinas não existem em qualquer outro alimento na mesma forma ou nas mesmas concentrações. O chá verde também é líder no ranking dos melhores fornecedores de antioxidantes: o Matcha tem uma das taxas ORAC mais altas encontradas em alimentos.

Na maioria dos estudos científicos se focam com freqüência nos polifenóis (taninos e compostos amargos) do chá verde, que têm excelentes propriedades medicinais. Mais uma vez, nenhuma outra planta ou alimento contém esta categoria de nutrientes. De relevância são também as catequinas EGCG, os aminoácidos L-teanina ligação química com cafeína e outros compostos. Em resumo, os principais benefícios do chá verde para a saúde são:

gruentee-egcg

  • Nutrição: vitaminas essenciais, minerais e oligoelementos. Os seus benefícios são significativos sobre a visão, saúde oral e metabolismo. A absorção destas substâncias é especialmente acentuada na ingestão de folhas inteiras (especialmente do tipo Bancha) ou através do Matcha.

  • Cafeína e outros compostos químicos amargos relacionados. Ao contrário da cafeína presente em outras bebidas (café, chá preto ou oolong; exceto o chá branco) quando proveniente do chá verde o composto é melhor tolerado pelo organismo numa base diária, devido à presença da L-teanina, aminoácido: este promove a concentração, a capacidade de aprendizagem, a resistência e promove efeitos positivos sobre o sistema cardiovascular, o sistema nervoso central e o cérebro.

  • Os polifenóis do chá verde, compostos amargos químicos e taninos vegetais e seus ingredientes secundários (incluindo as catequinas, flavonóis e saponinas) são notórios pelos seus efeitos positivos sobre o metabolismo, o fígado (elevação do metabolismo basal, redução da absorção de gordura e suporta qualquer perda de peso) e desintoxicação (fortalece os rins), digestão (principalmente positivos para os intestinos delgado e grosso) e benéfico sobre os sistemas inflamatórios no organismo. O chá verde também tem um pH básico que  ajuda a regular o excesso de acidificação do organismo.

  • Antioxidantes: o chá verde tem a taxa ORAC (absorção de radicais livres ração) mais elevada de todos os alimentos do mundo.

Beber chá verde é reconhecido por para manter a boa saúde ou curar muitas doenças. Isto não se deve apenas a seus ingredientes especiais, mas especialmente á sua biodisponibilidade, combinações de compostos químicos e as sinergias entre elas. Os benefícios do chá não são, assim, resultado da da qualidade das substâncias individuais isoladas que ele contém. Suas substâncias são responsáveis pelos seus efeitos benéficos em combinação com outras. O aspecto nutricional mencionado acima, é ainda mais importante. Hoje em dia, as pessoas comem mal porque em muitos casos os indivíduos têm maus hábitos alimentares ou simplesmente acessam apenas alimentos pobres em nutrientes. Além disso, completar a  dieta com suplementos (e pesquisar e selecionar sua qualidade, pureza, biodisponibilidade e largura do campo de aplicação) prova ser caro e trabalhoso.

Grupos de compostos mais importantes do chá verde

  • Catequinas e flavonóides (esp. catequina (C), epicatequina (CE), epigalocatequina (EGC), (ECG), epigalocatequina-3-galato (EGCG), EGCG metilação (EGCG 3 „Me and 4 Me ‚)
  • Flavonóides (por exemplo, caempferol, quercetina, miricetina)
  • Saponinas
  • Polisacarinas (ligadas)
  • Carotinóides (por exemplo, beta-caroteno)
  • Clorofila
  • Enzimas
  • Taninos
  • Ácidos Gordos (saturados e insaturados, ácido esp. Α-linolênico)
  • Os aminoácidos, esp. De L-teanina, GABA, ácido glutâmico, arginina, lisina, ácido aspártico, alanina
  • Óleos essenciais (360-400 diferentes óleos muitas vezes inexplorados)
  • O alcalóide cafeína (teína)
  • Outros alcalóides: em particular a teofilina
  • Vitaminas : Especialmente a vitamina A, B1, B2, niacina (B3), C, E, K.
  • Minerais / oligoelementos: grande parte dos materiais mais biodisponíveis e tamponados, oligoelementos especialmente raros, fornecedor de ferro superior.
  • Antioxidantes (maiores valores de ORAC de todos os alimentos)
  • Um total de cerca de 200-250 compostos secundários ainda inexplorados
  • Compostos de plantas, que desempenham um papel significativo na saúde

11. A qualidade do chá 

Gruener-tee-qualitaet

Um grande número de estudos científicos confirmam que a composição química do chá depende de vários fatores. A qualidade dos produtos e os efeitos que eles oferecem variam amplamente. As diferenças de qualidade são enormes na indústria dos chás, sendo estes comparáveis à indústria do vinho. Estes vão desde os que têm efeitos neutros para a saúde até aos produtos de uma nobreza e harmonia excepcional com os efeitos correspondentes.

Para a seleção de um produto de alta qualidade, determinados critérios devem ser atendidos:

  • Localização e clima: qualidade do solo, exposição ao sol, dias quentes, noites frias, rejeitar locais com água parada ou muito vento;

  • Número de colheitas por ano;

  • Métodos de produção: fertilizantes, recolha á mão, sombra;

  • Tipo de sementes: variedades Sinensis ou Assamica, Yabukita, Gohok;

  • Processos de transformação: vapor de água, a experiência do produtor, seleção manual;

  • Frescura (Transporte e Armazenamento).

É indiscutível que para se retirar o máximo de benefícios do chá verde, um produto de qualidade deve selecionado e adquirido. O artigo „Dicas para comprar o chá verde“ explora este assunto em detalhe.

Quando se tem em conta todas as diferentes características do chá verde, se conclui que este é um dos compostos medicinais universalmente mais revolucionários. Certamente que existem muitas outras plantas que possuem mais ou melhores efeitos em doenças ou áreas específicas de aplicação. No entanto, estudos indicam que não existe outra planta com efeitos tão acentuados sobre a saúde em geral e que possam ser consumidas diariamente, e de forma permanente.




Schreib einen Kommentar